quinta-feira, 4 de junho de 2015

Esclarecimento sobre a realização do PET por alunos surdos


 

A propósito de notícias que vieram a público nos últimos dias, quer na imprensa quer na televisão, e que davam conta de problemas na realização do Preliminary English Test (PET) por parte de alunos surdos, o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) vem esclarecer que essa informação não corresponde à verdade. O IAVE também não foi contactado para que pudesse prestar os esclarecimentos que se impunham.


As notícias em causa apresentavam declarações de professores e dirigentes do Agrupamento de Escolas D. Maria II, em Braga, que o IAVE não compreende e lamenta.

Ao contrário do que sugerem as referidas notícias, foram disponibilizadas condições para que os alunos do 9.º ano, com necessidades educativas especiais (NEE), designadamente os alunos surdos, pudessem realizar o Preliminary English Test (PET).  Contudo, o manual de procedimentos prevê que estes alunos possam ser dispensados de o fazer ou de realizar parcialmente o teste, sendo essa decisão da responsabilidade dos encarregados de educação e das escolas. Foi solicitada às escolas a informação sobre o número de alunos com NEE e quais as condições para que estes pudessem realizar o teste. O IAVE enviou todos os materiais adaptados solicitados para as diferentes necessidades. O IAVE contactou, ainda, todas as escolas com alunos surdos ou com deficiência auditiva severa, tendo explicado minuciosamente quais os materiais disponíveis para estes alunos. As escolas optaram, consoante as circunstâncias, pelos materiais mais adequados a cada caso. 

Relativamente aos materiais disponibilizados é referido em tom crítico o envio às escolas de um CD que os alunos surdos não poderiam ouvir. O CD não era, naturalmente, para ser ouvido pelo aluno, mas sim pelo professor, para que este o reproduzisse ao mesmo ritmo, permitindo aos alunos fazer a respetiva leitura labial. Este CD, em velocidade lenta, é igualmente usado por alunos com outro tipo de necessidades, nomeadamente por aqueles que apresentam paralisia cerebral ou limitação motora severa.

 O Agrupamento de Escolas D. Maria II de Braga, que parece estar na origem destas notícias, tem duas escolas com 9,º ano: a Escola D. Maria II, com 73 alunos, e a Escola Básica de Lamaçães, com 184 alunos. Para a primeira foram pedidas condições especiais para dois alunos, nomeadamente para terem mais tempo e realizarem a prova numa sala à parte.

Para a segunda, foi pedida dispensa de realização do teste para 9 alunos e condições especiais para 6 alunos. Nenhuma das duas escolas pediu ao IAVE materiais adaptados para alunos surdos.

 Ora, se como é referido nas notícias, os alunos surdos não realizaram o PET foi, ou porque os pais/encarregados de educação e/ou a escola assim o decidiram, ou porque esta não solicitou ao IAVE os materiais adaptados de que necessitava.

 
IAVE, 24 de maio de 2015

Oiça bem: perturbação auditiva afeta 5% das crianças

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/saude/oica-bem-perturbacao-auditiva-afeta-5-das-criancas

quinta-feira, 14 de maio de 2015

1º Encontro de Pais

No dia nove de maio de 2015 realizou-se a atividade “1º Encontro de Pais” na EB de S. Miguel com o objetivo de partilhar vivências/experiência, saberes e formas de lidar com a problemática dos seus filhos.
Este encontro teve como moderador Dr. Carlos Caixas psicólogo, sócio-fundador e diretor geral da Artenave Atelier - Associação de Solidariedade - Moimenta da Beira - e representante português da RESIT - Rede de Empresas Sociais de Inserção pelo Trabalho na ENSIE (European Network for Social Integration Entreprises) - Bruxelas - e da associação francesa TRANSFER (de Bordéus) para a metodologia IOD em Portugal". 
O encontro visou essencialmente a troca de experiências vividas entre pais e filhos surdos, formas de encarar e lidar com a problemática e reflexão sobre as interações e relações desenvolvidas entre a criança e sua família.
A atividade superou as expetativas, uma vez que houve excelente adesão por parte dos encarregados de educação e professores.
Para finalizar, realizou-se um lanche de convívio entre os presentes, patrocinado pelo Restaurante Quinta da Magarenha- Viseu.

terça-feira, 5 de maio de 2015

#5 Feliz Dia da Mãe!

Cognitio ominbus (Conhecimento para todos)


      O grupo de docentes da Escola Secundária da Sé, Técnicos e alunos da escola, referidos no trabalho elaboraram o mesmo, no âmbito do PAA, de acordo com os objetivos do concurso “Escola Alerta”, com o intuito de contribuir para a eliminação das barreiras comunicacionais dos indivíduos com deficiência sensorial.
     Tendo como principais objectivos promover, desenvolver e reconhecer o conhecimento e a acessibilidade ao ambiente social e cultural, educação, informação e comunicação, bem como permitir o pleno gozo de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais, das pessoas com deficiência.
     Defendendo o direito da equidade e de valorizar o trabalho cooperativo, elaborou-se o trabalho “Cognitio ominbus (Conhecimento para todos)”- tradução em Braille e Língua Gestual Portuguesa do livro “ A História de um gato e de um rato que se tornaram amigos” de Luís Sepúlveda, bem como materiais didácticos de exploração do livro para alunos com necessidades educativas especiais.
video

sexta-feira, 24 de abril de 2015